O que há em comum nos projetos da ANS?

12 dez

Mensagens no celular

Os projetos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para o setor de saúde estão seguindo uma nova linha de cuidado que está repensando por completo a experiência de pacientes com a própria saúde.

Por Leandro Racuia *

Em 2014, a ANS optou por focar em projetos para aumentar a qualidade dos serviços de saúde. Foram estruturados então eixos prioritários de ação, entre eles: o Parto Adequado, o Projeto Sua Saúde; e o Projeto Idoso Bem Cuidado.

As ramificações destas ações para quem trabalha diretamente com saúde são desafiadoras. Liderar essa mudança ou se tornar uma referência envolvem novos conceitos no plano de cuidado. Quem são as organizações que estão prontas para fazer isso?

O sucesso em projetos da ANS

ANS - Projeto Parto Adequado

Imagem: Divulgação / ANS

Imagem: Divulgação/ANS

O Projeto Parto Adequado surgiu da eminente necessidade de diminuir o números de partos cesáreos no Brasil. O Brasil é recordista mundial de cesáreas na contramão das recomendações da OMS. Leia mais no blog post Programa de gestantes da TNH Health segue diretrizes da ANS e incentiva parto normal.

O Hospital Israelita Albert Einstein, um dos players de destaque no projeto, publicou os resultados do programa. Em 2014, eram menos de 20% de partos normais e em 2016 subiu para 37,5%. Um resultado incrível para a saúde de gestantes e bebê.

TNH está propondo uma estratégia diferente para apoiar o projeto nos parceiros. Através do programa Gravidez Saudável, que usa de SMS e Chatbot, a TNH tem o objetivo de acompanhar gestantes, avaliando alteração na pressão arterial, diabetes, peso e muito mais. Saiba mais aqui.

Além disso, a ANS também estruturou outros eixos de ação mirando aumentar a qualidade no setor de saúde, entre eles o Projeto Sua Saúde.

A Inspiração do Projeto Sua Saúde

ANS - Projeto Sua Saúde

Imagem: Divulgação/ANS

O Projeto Sua Saúde foi desenhado para estimular a participação mais pró-ativa de pacientes e usuários do sistema de saúde em relação à tomada de decisão. A iniciativa se baseia em informação de qualidade compartilhada e visa disponibilizar uma série de orientações e perguntas relevantes para o atendimento e cuidado com a saúde.

A inspiração surgiu de experiências no Reino Unido e de conceitos como o Slow Medicine. Tudo pensando na reconstrução da experiência do paciente.

A melhor parte é que ambos – paciente e player de saúde – saem ganhando. Se de um lado há mais segurança no tratamento, do outro há não só a diminuição de riscos como a maior probabilidade tanto de melhorar a adesão ao tratamento quanto de fidelizar o cliente.

Por isso, uma estratégia de comunicação e monitoramento eficaz é essencial. Nesse cenário, a TNH passa a ter um potencial expressivo na construção do projeto.

Com os bots de saúde, a TNH envia orientações e perguntas por meio de mensagens de texto – os chatbots. Como os brasileiros já gastam mais de 4 horas por dia nos dispositivos móveis, a estratégia de usar mensagens de texto com comunicação leve e humanizada surge como um dos principais meios para engajamento de pacientes no meio digital. Descubra mais entrando em contato com a TNH.

Uma prioridade há tempos

ANS - Projeto Idoso Bem cuidado

Imagem: Divulgação/ANS

O Projeto Idoso Bem Cuidado é uma iniciativa desenvolvida pela ANS para inovar no modelo de atenção ao idoso. Com a maior longevidade e preocupação com a qualidade de vida, o envelhecimento ativo é uma questão para agir imediatamente. Inclusive, pensando na sustentabilidade do setor diretamente impactada por essa população.

Para isso, foram pensados 5 níveis de hierarquização do cuidado: Acolhimento (1); Núcleo Integrado de Cuidado (2); Ambulatório Geriátrico (3); Cuidados complexos de curta duração (4); e cuidados de longa duração (5). Sendo que a maior ênfase encontra-se nos três primeiros níveis visando a prevenção de riscos e cuidados leves para gerir melhor a distribuição de recursos.

A TNH está pronta para atender essa população com um programa voltado para os dois primeiros níveis visando maior integração no serviço e percepção de cuidado constante. É a chance de estar um passo adiante no modelo de atenção ao idoso(a).

O fator comum para a saúde no futuro

Todos estes projetos têm um aspecto em comum: a crescente demanda por empoderamento na cadeia de valor da saúde. Só há espaço para pensar em saúde com o paciente sendo a peça central do quebra-cabeça. A sustentabilidade do setor de saúde depende hoje profundamente de uma nova maneira de engajamento e participação.   

Se você quer implementar os projetos da ANS na sua organização de modo revolucionário para a experiência de pacientes, procure a TNH, uma especialista em engajamento no setor. Entre em contato!

* Leandro Racuia é o growth hacker da TNH Health.                                                                LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/leandroracuia/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *